Atendimento via plano de saúde terá prazo limite

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) vai estabelecer, em resolução a ser divulgada na semana que vem, prazos de atendimento a quem usa planos de saúde.

O presidente da agência, Maurício Ceschin, disse que a resolução está na fase final de análise na procuradoria. O texto será colocado em consulta pública por 30 dias.

"São novos parâmetros. Para cada tipo de atendimento haverá um limite diferente. Vamos estabelecer prazos médios e prazos limites para que haja garantia de atendimento. Garantia de que quem adquiriu um plano terá acesso a ele. É o mínimo que a gente espera de um plano", disse Ceschin, durante reunião com o ministro José Padilha (Saúde) e representantes das operadoras de saúde sobre prevenção a dengue.

Segundo Ceschin, o atendimento nos prontos-socorros não estará na resolução. "Pronto-socorro não tem que haver limite, é imediato".

A agência enviou uma pesquisa para as 1.061 empresas do setor no país, com questões relacionadas aos procedimentos de atendimento. Segundo o presidente, 850 responderam o questionário, que auxiliou na elaboração da proposta da resolução.

Para Ceschin, a nova norma vai garantir o acesso dos usuários aos serviços oferecidos. Após os 30 dias de consulta pública, a ANS vai reunir as contribuições recebidas e elaborar o texto final.

A intenção da agência é pôr a norma em vigor no primeiro trimestre deste ano.

Em outubro do ano passado, o governo já havia anunciado a implantação de regras para tempo de espera no atendimento, mas a medida não saiu do papel.

JULIANNA GRANJEIA
DE SÃO PAULO

 

FOLHA DE S. PAULO - COTIDIANO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de obesidade mórbida em clínica de emagrecimento pode ser custeado por plano de saúde

Direitos da pessoa com câncer

Beneficiário de plano de saúde coletivo tem legitimidade para questionar rescisão unilateral por operadora