Planos não podem recusar idosos e deficientes físicos

SÃO PAULO - Está na Código de Defesa do Consumidor, nas regras da Agência Nacional de Saúde (ANS) e no Estatuto do Idoso. Mesmo assim não é incomum encontrar restrições no momento das adesões de idosos e deficientes físicos aos planos de saúde. "A conduta é ilegal e susceptível de multa", garante a supervisora da área de saúde do Procon-SP, Samantha Pavão. "Além de não poder recusar, as operadoras devem facilitar o acesso de qualquer pessoa aos locais de venda de planos", completa.

Segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), os planos de saúde não podem desestimular, impedir ou dificultar o acesso de clientes por causa da idade ou condição de saúde. A operadora que dificultar o atendimento a idosos, pessoas com doenças graves ou deficientes pode ser multada em R$ 50 mil por cada infração.

Samantha Pavão orienta ainda o consumidor a se a atentar aos valores cobrados pelos planos de saúde. Caso encontre planos semelhantes com valores abusivos a prática também deve ser denunciada à ANS.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que responde atualmente por 17 grupos empresariais, responsáveis pela proteção da saúde de cerca de 24,3 milhões de beneficiários, reforça que a Lei dos Planos de Saúde estabelece que a adesão a planos de saúde é um direito de pessoas de todas as idades. "A FenaSaúde tem como missão contribuir para o aperfeiçoamento e equilíbrio da regulação do setor e suas associadas buscam adotar permanentemente as melhores práticas de gestão da saúde suplementar", afirma em nota.
Fonte: Yahoo NOTÍCIAS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tratamento de obesidade mórbida em clínica de emagrecimento pode ser custeado por plano de saúde

Direitos da pessoa com câncer

Beneficiário de plano de saúde coletivo tem legitimidade para questionar rescisão unilateral por operadora